Forrester: Low-code raramente é um assassino de legado

Forrester: Low-code raramente é um assassino de legado

7 de janeiro de 2022 0 Por LEF

Low-code raramente é um assassino de legado

Um novo relatório da Forrester, sobre plataformas de desenvolvimento de low-code para profissionais de AD&D, mostra que 23% dos desenvolvedores em todo o mundo, estavam trabalhando com plataformas de low-code em 2018. Outros 22% indicaram que pretendem começar a usar essas plataformas no próximo ano. Assim, o futuro parece brilhante para plataformas de desenvolvimento de low-code. Infelizmente, muitas plataformas parecem inadequadas para substituir o legado de forma sustentável.

Uma das razões para o aumento da popularidade do low-code, é que as empresas querem entregar software mais rapidamente, com o objetivo de melhorar seus processos internos ou os serviços para seus clientes.

E, ao mesmo tempo, você vê que os atuais fornecedores de plataformas de low-code, estão removendo muitas das antigas limitações e restrições que costumavam dificultar a adoção de low-code.

Tampando os buracos

No entanto, nem todas as plataformas de low-code oferecem uma solução estrutural para o problema do legado. Existem plataformas de low-code disponíveis no mercado, que as organizações estão usando para construir milhares de aplicativos, que estão posteriormente ligados ao seu sistema ERP legado existente. Esses aplicativos então, servem para resolver as limitações desse sistema central desatualizado, mas o software legado em si não é substituído. O resultado é que o núcleo do seu cenário de TI permanece tecnicamente desatualizado e inflexível. Uma desvantagem adicional desses aplicativos de low-code, é que eles também se tornam desatualizados, o que significa que com o tempo, essas soluções de “papering over”, também se tornarão legados. E esse processo continua acelerando, especialmente para tecnologias front-end. Este não pode ser o objetivo pretendido, pois o objetivo de usar low-code é remover o legado e tornar seu cenário de TI flexível.

Personalização de low-code?

Então, por que não substituímos o Core do problema por low-code? Simplesmente porque a produtividade de desenvolvimento de plataformas de low-code, comumente usadas, é muitas vezes muito baixa para conseguir isso sem custos elevados. É realmente mais barato do que a programação tradicional, mas ainda não é uma alternativa razoável para configurar e personalizar uma solução de prateleira. E se você tentar substituir um sistema core legado por uma plataforma de low-code como essas, ocorrerão problemas sempre que forem necessárias modificações em larga escala aos processos de softwares e interfaces. Isso é particularmente verdadeiro para aplicações maiores, onde uma mudança pode levar à modificação de centenas de telas. Isso é tão trabalhoso, que o software resultante, se assemelha mais à programação personalizada tradicional, do que uma base flexível de low-code para software de negócios.

Substituição em fases

Uma plataforma que realmente faz jus às suas referências de low-code, não resulta em centenas de aplicativos que devem ser redefinidos a cada três anos. A plataforma ideal, deve ser capaz de fazer mais do que apenas criar uma concha em torno do legado. Afinal, como uma organização, você deseja usar o menor número possível de soluções de software diferentes e ser capaz de integrar o máximo de processos possíveis em um único ambiente de low-code.

Na minha opinião, é isso que as plataformas de low-code devem estar mirando, ao desenvolver software de forma integral, orientada por modelos, você cria uma base flexível para software de negócios, independente da tecnologia. Aliás, essa fundação não precisa ser criada de uma só vez. Você também pode substituir o sistema Core em fases. Um número crescente de organizações, tem feito a escolha estratégica para construir seus softwares de negócios e apoio a processos dessa forma. Eles estão gradualmente substituindo seu software legado por um cenário de aplicação flexível e moderno, que consiste principalmente em modelos visuais em vez de milhões de linhas de código.

Forrester Wave

Este ano, a Thinkwise foi mencionada pela primeira vez na pesquisa de Forrester. Forrester descreve a Thinkwise como uma plataforma sólida, para aplicativos de negócios “core” transacionais, com ambientes de usuário baseados na Web. Nosso único foco na modernização das aplicações legados, também foi enfatizado nesta pesquisa. Estamos extremamente orgulhosos deste reconhecimento. A Forrester espera que nos próximos anos, façamos a transição para a Leader, desde que nossa estratégia de transformar uma organização orientada a projetos para um fornecedor de plataforma de low-code puro dê frutos, e que rapidamente vamos expandir nossa consciência de marca no exterior, particularmente na Alemanha e nos EUA.